Indigenous’ land invasion

A village in the Yanomami indigenous territory
A village in the Yanomami indigenous territory
A village in the Yanomami indigenous territory in the north of Brazil, close to the Venezuelan border. At least three groups of Yanomami are uncontacted. Photograph: Guilherme Gnipper Trevisan/Hutukara

Brazilian newspaper O Globo and british The Guardian, on march 23 and 24 this year, published an alarming story about the invasion of isolated indigenous lands in the Javari Valley, in the Amazon region, promoted by an american citizen called Andrew Tonkin, self-titled Missionary. This invasion has a high degree of logistics since, as the reports advance, the invader has a team, flashlights, weapons and even a helicopter. It is, therefore, nothing less than an organized crime, a supremacist act of cultural imposition, a clear violation of Brazilian laws.

 

    This situation is even more serious, because it is not only possible corruption of isolated communities protected by law, but also possible mass contamination due to the pandemic of the new Covid-19. This unreasonable and illegal attempt can lead entire communities to death.

 

The constitutional rights of the native people of Brazil are, day after day, being increasingly disrespected, including with government bodies that protect and ensure these rights, are being completely ignored. Mr. Tonkin has already been charged by the Public Prosecutor’s Office (MPF), Funai and Federal Police (PF) in two attempts to illegally invade indigenous lands. Last year, according to the newspaper O Globo, he entered the region where isolated communities live close to the Itacoaí river, west of Amazonas State, without authorization.

 

We publish this public release, internationally, to press the brazilian authorities to act immediately in the fight against this disaster. The time is a key-factor, we cannot, in any circumstance, allow this crime to happen. We claim for everybody who believes in the essential rights of the native communities, the autonomy right, the cultural right, the right to live, to protest against this absurdity. Our fight is, undoubtedly, international.

 

We demand immediate action, with the full force of the law, from the Brazilian Government.

 

Fridays for Future Amazônia

Fridays for Future Brasil

Famílias Pelo Clima – PFF Brasil

Denúncia: invasão à terras índigenas

A village in the Yanomami indigenous territory
A village in the Yanomami indigenous territory
A village in the Yanomami indigenous territory in the north of Brazil, close to the Venezuelan border. At least three groups of Yanomami are uncontacted. Photograph: Guilherme Gnipper Trevisan/Hutukara

O Jornal Brasileiro O Globo e o Inglês The Guardian, no dia 23 e 24 de março de 2020, veicularam uma notícia da mais alta gravidade sobre a invasão de terras indígenas isoladas no Vale do Javari, na região Amazônica, promovida por um cidadão americano autointitulado de Missionário, atendendo pelo nome de Andrew Tonkin. Essa invasão conta com um alto grau logístico, uma vez que, conforme avançam as reportagens, o invasor possui uma equipe, lanternas, armas e até mesmo um helicóptero. Trata-se, portanto, de nada menos que um crime organizado, um ato supremacista de imposição cultural, uma violação clara das leis brasileiras.

A situação é ainda mais grave, porque não só trata-se de uma possível corrupção de comunidades isoladas protegidas por lei, como também de uma possível contaminação em massa devido à pandemia do novo coronavírus Covid-19. Essa tentativa descabida e ilegal pode levar comunidades inteiras à morte.

 

Os direitos constitucionais dos povos nativos do Brasil estão, dia após dia, sendo desrespeitados cada vez mais, passando-se por cima inclusive de órgãos que possuem o dever legal de zelar por esses direitos. O senhor Tonkin já foi denunciado ao Ministério Público Federal (MPF), à Funai e à Polícia Federal (PF) em duas tentativas de entrar ilegalmente em terras indígenas. No ano passado, conforme consta o jornal O Globo, ele entrou sem autorização na região onde vivem comunidades isoladas perto do rio Itacoaí, oeste do Amazonas.

Com a gravidade da situação, o desrespeito explícito à Constituição da República Federativa do Brasil, à ameaça à cultura, e também à vida dessas comunidades, cobramos de todas as autoridades competentes medidas preventivas e combativas imediatas. Cada dia que passa sem uma resposta ativa das autoridades, significa um dia mais próximo de um desastre genocida.

Lançamos esse comunicado, a nível internacional, para pressionar as autoridades brasileiras competentes a agirem de forma imediata no combate desse desastre em andamento. O tempo é um fator chave, não podemos, em hipótese alguma, permitir que esse crime permaneça em andamento. Clamamos que todos aqueles que defendem os direitos básicos das comunidades nativas, o direito à autonomia, à cultura, e à vida, manifestem-se contra esse absurdo em curso. A nossa luta é, sem sombra de dúvidas, internacional.

 

Exigimos que o governo Brasileiro aja imediatamente, e dentro do rigor da lei.

 

Fridays for Future Amazônia

Fridays for Future Brasil

Famílias Pelo Clima – PFF Brasil

13 de Março de 2020: Sexta-Feira pelo Futuro em Belém do Pará

Ação em Belém

Ação em Belém

Alunos com cartazes sobre proteção ambientalEnglish version below

 

No sétimo ato do Fridays for Future Amazonia, alunos de escola pública em Belém, no Tapanã, apresentam cartazes com temáticas ambientais e pró-amazônia. A proteção da Amazônia é essencial para o combate à emergência climática e a salvação de todo o planeta. Sem a Amazônia, a luta contra a emergência climática será em vão.

 

Se és professor, és de Belém, e quer levar a pauta climática e ambiental, de maneira científica e responsável, para dentro da sua escola, junte-se ao projeto Aliança Pela Amazônia e faça um núcleo do Fridays for Future Amazonia na sua escola! Contacte-nos através do e-mail: email@amazonia.site

Veja no Twitter!

 

EN In its 7th act, Fridays for Future Amazonia prepared a dynamic presentation with students, about the protection of the Amazon Rainforest and the Environment in General. 

Ação em Belém
Alunos com cartazes sobre proteção ambiental
Ação em Belém
Alunos com cartazes sobre proteção ambiental
Ação em Belém
Alunos com cartazes sobre proteção ambiental

06 de Março de 2020: Sexta-Feira pelo Futuro em Belém do Pará

Ação em Belém

Ação em Belém

Fridays for Future Amazonia: em Belém, os ativistas Abel Rodrigues e Fernanda Barros mobilizaram alunos para fazer uma aula diferente: uma aula sobre cidadania e preservação. Na semana que antecede a chamada global do Fridays for Future, alunos da Escola de Ensino Fundamental e Médio Rute dos Santos Almeida, em Belém, mostraram suas preocupações com o futuro do planeta. Acompanhe no Twitter!

FFF Amazonia
Alunos com cartazes sobre proteção ambiental
Alunos segurando cartazes com preocupações ambientais
Alunos segurando cartazes com preocupações ambientais
Ação em Belém
Alunos com cartazes sobre proteção ambiental

Alunos com cartazes sobre proteção ambiental

Faz #PELAAMAZONIA: 03/2020

Cartaz da Campanha

 

A nossa casa está em chamas, em ruínas. Precisamos, mais do que nunca, unir forças para salvar o nosso planeta. E não há como salvar nosso planeta sem salvarmos nossa casa: a Amazônia. A Amazônia é a maior floresta tropical do mundo, é um dos biomas mais importantes do planeta terra. Muito pouco sabemos dessa nossa casa, e muito pouco de importância damos para ela. De 09 a 13 de Março, venha conosco conhecer mais a floresta mais popular do mundo, afinal, ela é a nossa casa! Faz #PelaAmazonia!

Alinhados na convocação global do Fridays for Future, convocamos ações de 9 a 13 de Março para a segunda #SchoolStrike4Climate na maior floresta tropical do mundo! Preparamos ações escolares sobre a nossa casa: a Amazônia. Mas de um jeito diferente: dessa vez, são os alunos quem ensinarão!

Em Belém:

Na capital paraense, alunos de escolas estaduais apresentarão às comunidades o que é a maior floresta tropical do mundo. Locais e datas ainda a confirmar.