Faz #PELAAMAZONIA: 03/2020

Cartaz da Campanha

 

A nossa casa está em chamas, em ruínas. Precisamos, mais do que nunca, unir forças para salvar o nosso planeta. E não há como salvar nosso planeta sem salvarmos nossa casa: a Amazônia. A Amazônia é a maior floresta tropical do mundo, é um dos biomas mais importantes do planeta terra. Muito pouco sabemos dessa nossa casa, e muito pouco de importância damos para ela. De 09 a 13 de Março, venha conosco conhecer mais a floresta mais popular do mundo, afinal, ela é a nossa casa! Faz #PelaAmazonia!

Alinhados na convocação global do Fridays for Future, convocamos ações de 9 a 13 de Março para a segunda #SchoolStrike4Climate na maior floresta tropical do mundo! Preparamos ações escolares sobre a nossa casa: a Amazônia. Mas de um jeito diferente: dessa vez, são os alunos quem ensinarão!

Em Belém:

Na capital paraense, alunos de escolas estaduais apresentarão às comunidades o que é a maior floresta tropical do mundo. Locais e datas ainda a confirmar.

 

PL191/2020: a Genocide and Ecocide Project

Jair Messias Bolsonaro wants to allow mining activities in Indigenous land.  In the fight against the climate emergency, and in the fight for the life of the indigenous population, it is urgently necessary for congress does not approve this law.

Reuters

Brazil lawmakers urge Congress to shelve indigenous mining bill
https://www.reuters.com/article/us-brazil-indigenous/brazil-lawmakers-urge-congress-to-shelve-indigenous-mining-bill-idUSKBN2072FN

NYTimes
https://www.nytimes.com/reuters/2020/02/13/world/americas/13reuters-brazil-indigenous.html

Wsau
https://wsau.com/news/articles/2020/feb/13/brazil-lawmakers-urge-congress-to-shelve-indigenous-mining-bill/984798/

KFGO
https://kfgo.com/news/articles/2020/feb/13/brazil-lawmakers-urge-congress-to-shelve-indigenous-mining-bill/984798/?refer-section=world

Ottawa Citizen
https://ottawacitizen.com/pmn/business-pmn/brazil-lawmakers-urge-congress-to-shelve-indigenous-mining-bill/wcm/6690b649-e441-45f8-8791-70e914a2d775

Agenzia Nova
Brasile: ex presidente Funai Possuelo, “Bolsonaro la minaccia più grave per indigeni”
https://www.agenzianova.com/a/5e45dbc17aac79.12393647/2809363/2020-02-14/brasile-ex-presidente-funai-possuelo-bolsonaro-la-minaccia-piu-grave-per-indigeni/linked

 

 

Strike em Belém

Fernanda Rodrigues e Maria Eduarda, ativistas, realizaram uma manifestação em frente ao Palácio do Governador, em Belém (Pará, Brasil). A repercussão online tomou proporções mundiais, atingindo mais de 600 mil pessoas no Twitter. Ativistas famosos internacionalmente, como Greta Thunberg e Arshak Makichyan, mostraram solidariedade com as ativistas. Diversos grupos ativistas também, como o Fridays for Future, o Parents for Future Alemanha e Fridays for Future Portugal, também mostraram apoio e compartilharam o protesto em suas redes sociais!

1000 Assinaturas

A carta Aliança Pela Amazônia, destinada às Nações Unidas, atingiu mil assinaturas, e foi entregue hoje ao Secretário-Geral das Nações Unidas na Cerimônia “Lisboa Capital Verde da Europa” por Abel Rodrigues, no âmbito de ações do Fridays for Future Portugal.

Abel Rodrigues – Discurso em Lisboa

03 de Dezembro de 2019



Abel Rodrigues, ativista pela Amazônia, realizou um discurso durante coletiva de imprensa na chegada da ativista Sueca Greta Thunberg em Lisboa:

Olá Greta bem-vinda à Lisboa. Olá a todos!. Meu nome é Abel Rodrigues, e sou da Floresta Amazônica. Eu quero dizer que o mundo precisa saber que a floresta Amazônica está sendo morta por corporações, por corporações criminosas. E quero dizer que a Floresta Amazônica está sendo destruída todos os dias, E que o mundo precisa saber disso. E quero agradecer à Greta, por ser uma voz ativa nessa batalha! Peço a todos, por favor, salvem a Floresta Amazônica!

Abel Rodrigues nasceu em 1999, na cidade de Belém (Pará, Brasil) e estuda Direito na Universidade de Lisboa.  Iniciou o Fridays for Future Amazonia, junto com mais quatro estudantes, com o objetivo de colocar A amazônia no cenário internacional de discussão sobre o combate à emergência climática.

Após o encerramento da coletiva de imprensa na Doca de Santo Amaro, em Lisboa, Abel entregou uma carta à ativista Sueca Greta Thunberg, pedindo visibilidade para a causa indígena e Amazônica.