You Cannot Eat Money

You Cannot Eat Money
Cena artística para o oitavo ato do FFF Amazônia

 

When the last tree has fallen

And the rivers are poisoned

You cannot eat Money, oh no.

The Seed – Aurora Aksnes (inspirado por um antigo provérbio)

 

VIII Ato do Fridays for Future Amazonia

por Abel Rodrigues

            Quando a última árvore cair, e os rios estiverem poluídos, tu não podes comer dinheiro, oh, não.

A pandemia do novo coronavírus levou e leva disrupção à diversos países no mundo. Colocou em quarentena toda a Europa, suspendeu a normalidade em Portugal com o Estado de Emergência e começa a ganhar força no Brasil. Isso mostra, a todos nós, o quão frágil é nosso sistema, e que no fim das contas, não importa o quão rico é um país, ele também estará sujeito às diversas forças da natureza.

A crise climática representa uma ameaça ainda maior, uma ameaça que colocará em quarentena a vida humana, até levá-la à extinção. Caminhamos, cada vez mais rápido, para o nosso fim. Não para o fim do planeta, esse existiu há bilhões de anos e viverá mais outros bilhões. Mas para o fim da espécie humana.

Travaremos guerra por comida, água, terras férteis. Nossos vizinhos tornar-se-ão nossos inimigos, e as famílias, as comunidades, a sociedade, deixará de existir.

A crise climática já mata, seja pelos desastres naturais, seja pelos assassinatos cometidos pelos mesmos que impulsionam essa catástrofe. Na Amazônia e não só, as populações nativas, os guardiões da floresta, são mortos, com a omissão ou o incentivo dos governos nacionais que compõem a maior floresta tropical do mundo.

Precisamos agir já! O novo coronavírus, graças aos esforços de nossos heróis, os médicos, cientistas, e todos aqueles que lutam para recuperar a estabilidade da nossa sociedade e da nossa vida. Mas contra a Emergência Climática precisamos de muito menos, porque sua vacina e sua cura já foram encontradas. Contra a Emergência Climática, precisamos apenas de uma coisa: que os governos, escutando a ciência, ajam, agora!

 

Leave a Reply